"Atualmente todos vivemos em um mundo dominado pelas máquinas. Quase não restam em nosso deteriorado planeta espaços livres, onde possamos esquecer nossa sociedade industrial e testar, sem sermos incomodados, nossas faculdades e energias primitivas. Em todos nós se esconde uma saudade do estado primogênito, com o qual podíamos calibrar-nos com a natureza e enfrentá-la, descobrindo a nós mesmos. Aqui está basicamente a razão de não haver para mim uma meta mais fascinante que esta: Um homem e uma montanha. "

(Reinhold Messner)

terça-feira, 5 de julho de 2011

Itapiroca - dia bom, vista boa



Vou contar hoje da primeira vez que fui pra alguma montanha do conjunto do Pico Paraná, no dia 3 de setembro de 2010, o Itapiroca. Fui mais uma vez pelo grupo escoteiro e fiquei encarregada de organizar essa atividade. O mais difícíl, foi, como é na maioria das vezes, arranjar os carros... Para ir para as montanhas da Serra Ibitiraquire, as do conjunto do Pico Paraná, o acesso de ônibus é dificil e caro, é preciso pegar ônibus de rodoviária, se não me engano da Princesa dos Campos, e parar na na BR-116, após o pedágio de R$1,50 após a entrada para a Estrada da Graciosa, e ir andando todo o trecho pela estrada de chão toda acidentada e cheia de curvas que leva até a fazenda do Pico Paraná, esse trecho dá uns 6 km. Optamos em ir de carro, afinal ninguém sabia direito como chegar de ônibus e o ônibus de rodoviária é sempre caro, o problema era com que carros... conseguimos um com um amigo nosso, que já havia saído do Grupo há alguns anos mas que topou ir conosco na subida e depois eu convidei outro amigo que foi de carro e foi como nosso guia, afinal conhecia muito bem a região e a trilha do Itapiroca. Os planos iniciais na verdade eram bem diferentes, um amigo nosso, o Farico, que sempre ia de guia conosco tinha prometido ir nessa também, e disse que seria possível irmos para o Itapiroca e ainda fazer um ataque ao Pico Paraná, os que estivesses com um ritmo melhor... hoje vejo que essa idéia seria impossível! Se fôssemos acampar quem sabe, mas em um dia só não, o PP não é qualquer montanhinha que se sobe em 1 hora! 
No fim das contas o Farico acabou que não pôde ir, e fomos apenas com o objetivo de fazer um bate e volta no Itapiroca. 
Fomos em um grupo de 9 pessoas, saímos num domingo de manhã de Curitiba, +- 8horas. Depois de passar o pedágio paramos no posto de gasolina Tio Doca, um pouco antes da entrada para a estrada de chão, e compramos algumas coisas para comer durante a subida. Ao chegar na fazenda do Pico Paraná, pagamos od 10 reais por carro se não me engano e fizemos o registro, a fazenda é particular, então não tem controle do IAP, mas mesmo assim o dono faz um controle sobre a área, e também aproveita todo o turismo de aventura que é feito na sua área com as taxas... haha


Foto na Fazenda do Pico Paraná 

Iniciamos a subida umas 9:30 h, no começo foi tudo tranquilo, e eu particularmente achei a subida toda muito tranquila, sem dificuldade, mas não foi assim pra todos. Uma das meninas que estava com a gente, que nunca tinha subido uma montanha antes, realmente sofreu na subia... foi em um ritmo bem devagar, e em um momento perto do pico do morro Getúlio, ela realmente passou mal, teve que parar e esperar um tempo, pois teve falta de ar, mal conseguia falar. Essa hora foi meio tensa, mas convencemos ela a não desistir, e continuamos. O dia estava muito quente, e talvez isso tenha atrapalhado também, eu pelo menos prefiro muito mais subir montanha no frio, contanto que o tempo não esteja nublado nem chuvoso, e nesse dia, a vista estava excelente, céu azul  limpíssimo. Quando chegamos no Getúlio a vista já começou a recompensar, dava para ver boa parte da Serra e da represa. 









Fotos no Getúlio

Mais um tempo de caminhada, não me recordo bem dos tempos que fizemos, mas para mim não pareceu muito, umas 3 horas de subida talvez, e chamos ao cume, com 1805metros de altitude, ao chegar no cume a vista vale 100% a pena, a visão mais clássica do Pico Paraná estava perfeita, o PP mostra-se realmente imperando sobre a Serra, muito lindo e com o tempo que estava a visibilidade foi perfeita. O cume parece incrível para acampar, tem uma área relativamente grande e plana, boa para armar barracas e poder ter um nascer do sol que deve ser incrível com aquela vista! Ainda prentendo ir lá para acampar, com certeza! 



























Após ficarmos um tempo no cume, +- 1hora e meia, comermos alguma coisa e admirarmos a bela vista, iniciamos a descida, que não teve grandes complicações, em umas 2 horas completamos a descida, e para alguns ainda teve banho no lago da fazenda, não me aventurei....
A experiência foi realmente boa e recomendo a todos, não é uma subida difícil, é uma montanha de grande altitude (para os níveis brasileiros pelo menos) e a vista é sensacional!






Fotos durante a trilha


Fotos por Veleda Müller.

Nenhum comentário:

Postar um comentário