"Atualmente todos vivemos em um mundo dominado pelas máquinas. Quase não restam em nosso deteriorado planeta espaços livres, onde possamos esquecer nossa sociedade industrial e testar, sem sermos incomodados, nossas faculdades e energias primitivas. Em todos nós se esconde uma saudade do estado primogênito, com o qual podíamos calibrar-nos com a natureza e enfrentá-la, descobrindo a nós mesmos. Aqui está basicamente a razão de não haver para mim uma meta mais fascinante que esta: Um homem e uma montanha. "

(Reinhold Messner)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

K2 - A Montanha da Morte


Hoje vou deixar uma sugestão de filme pra quem curte montanhismo, escalada, belas paisagens, aventuras e esportes, neve ou qualquer um que queira ver um bom filme. 
"K2 A Montanha da Morte" é um filme inglês de 1992, de direção de Franc Roddam, inspirado em uma peça teatral de Patrick Meyers. Talvez você já tenha  visto esse filme na tv alguma vez, ou até pego a fita dele na locadora, fita mesmo, afinal ele é do tempo do VHS, mas fique tranquilo, que tem em dvd e foi em dvd que eu assisti, esses dias... 
O filme conta a história de uma dupla de alpinistas que passa a fazer parte de uma expedição ao K2, a montanha considerada a mais difícil tecnicamente de ser conquistada no mundo, e a 2ª mais alta, com 8611 metros do nível do mar, só atrás do Everest com 8848m. O K2 faz parte da cordilheira do Himalaia, no maciço Karakoran, e é localizado na divisa entre a China e o Paquistão, na região chamada Baltistão.
No filme, o ator Michael Biehn, no papel de Taylor é o alpinista mais experiente, que ao saber que um velho conhecido vai fazer uma expedição ao K2, dá um jeito de entrar na equipe junto com seu velho amigo Harold (Matt Craven). Taylor se mostra um tanto quanto arrogante, mas é sua autoconfiança às vezes exagerada que acaba o levando ao cume da montanha e salvando sua vida e a de seu companheiro Harold. 
No início do filme, algumas imagens de escalada técnica em rocha já deixam felizes os admiradores desse esporte que assistirem o filme. 

Depois já com a equipe montada, com homens e mulheres, com uns 10 alpinistas inicialmente, eles partem para o K2. Durante a subida, as complicações do ar rarefeito em altitude, frio e dificuldades de alpinismo vão se revelando fatais para alguns membros da equipe, ou quase fatais, fazendo com que quase toda a equipe tivesse que desistir do sonho do K2, menos para a dupla Taylor e Harold, que antes subestimados pelos outros membros, acabam sendo os únicos que alcançam o cume, apesar do mau tempo, más condições e expectativas. Mas não é aí que a história acaba, a parte crítica para a dupla acaba sendo a descida, como é muitas vezes na vida real também. Prefiro não contar o fim do filme aqui, mas garanto a todos uma ótima sessão cinema, retratando muito bem uma escalada de altitude, mostrando várias peculiaridades das montanhas mais altas da Terra. 

Além, é claro, das paisagens, os locais em que é filmado são fantásticos, sendo super realistas e pra quem admira as montanhas é um prato cheio, muita neve, rochas paredões verticais, entre outras coisas que te deixam imerso no clima das grandes cordilheiras. 






O K2 foi conquistado pela primeira vez em 1856, e cerca de 300 pessoas já alcançaram seu cume, mas aproximadamente 80 já morreram durante sua travessia, sendo a taxa de fatalidade de 25%, o que revela uma periculosidade muito maior se comparada a do Everest, que já foi alcançado por cerca de 3000 pessoas e causou mais ou menos 210 mortes, sendo a taxa de fatalidade 7%. O único brasileiro que já alcançou o cume do K2 é Waldemar Niclevicz, em 1998.

Como não dá pra estar na montanha todo dia, nem estar em certas montanhas, o jeito é suprir o vício com filmes, livros, fotos, artigos etc, então a dica de hoje é o envolvente filme  K2 – A Montanha da Morte, que infelizmente não encontrei trailer para colocar aqui, então deixo um vídeo de Waldemar Niclevicz em sua escalada ao K2, que aliás rendeu livro também, que eu pretendo ler em breve!



Nenhum comentário:

Postar um comentário